Engenho São Paulo

Uma história dedicada à produção da Cachaça de Alambique.

O Engenho São Paulo, que iniciou suas atividades em 1909 e atualmente produz as cachaças de alambique das marcas Cigana, Cigana Envelhecida, São Paulo, São Paulo Cristal e Caipira, está localizado nas várzeas do Rio Paraíba, a 28 km de João Pessoa, capital do Estado da Paraíba, no Nordeste do Brasil - região onde predomina o solo do tipo massapé, que é o mais apropriado para o cultivo da cana de açúcar. Essa localização privilegiada tem sido fundamental para a evolução da empresa, que soube se beneficiar da incorporação de novas tecnologias e do intercâmbio com outros engenhos do país para fazer crescer e diversificar a sua linha de produção.

Parque Industrial

Hoje, quase 100 anos depois, o Engenho São Paulo conta com um moderno parque industrial que utiliza tecnologia de ponta para a produção de cachaça e um grande diferencial no processo de fermentação: todas as cepas de leveduras utilizadas no seu processo produtivo são selecionadas a partir da cana de açúcar produzida no próprio engenho e só então multiplicadas em seu laboratório de microbiologia. Esse controle resultou em um aumento expressivo na produção e na produtividade, além do aprimoramento na qualidade das cachaças que se destacam entre as mais saborosas do País.

Processo Produtivo

Antes de chegar à sua mesa, a cachaça de alambique passa por um longo processo que começa com a cana de açúcar cortada crua, e prensada para a extração do caldo. Esse caldo, por sua vez, depois de passar por um sistema de filtros, vai para as dornas de fermentação onde através de um processo natural que dura aproximadamente 24 horas, tem todo o seu açúcar transformado em álcool.

O resultado do processo é um mosto que tem aproximadamente 7% do seu volume de álcool e que é destilado em alambiques de cobre. Na destilação, são eliminadas a "cabeça" e a "calda", restando a CACHAÇA DE ALAMBIQUE que é o "coração" (parte central da destilação). Ao final da destilação, a Cachaça de Alambique tanto vai para as pipas de madeira especial, onde descansa por no mínimo quatro meses para aprimorar o produto final, como para os barris de carvalho, onde permanece por um período de três anos para o processo de envelhecimento.

O resultado de todos esses cuidados, é uma cachaça pura e suave de um engenho secular, que é hoje o maior produtor de cachaça de alambique do Brasil, com capacidade instalada de cinco milhões de litros ao ano.